quinta-feira, 17 de março de 2011

Assédio sexual



Atualmente corre-se grande risco quando uma simples paquera pode ser interpretada como assédio sexual, e se a coisa for levada a ferro e fogo, a vítima terá direito a uma ação indenizatória por danos morais. Este seria o menor dos problemas, desde que a publicidade em torno do fato não lhe conferisse uma dimensão ainda maior, fazendo com que a vítima se transforme em “mais vítima”, e o infeliz do paquerador num super vilão. Normalmente o fato é veementemente censurado até pelos homens, inclusive aqueles que já saíram por aí disparando gracinhas às nossas mulheres.
O Mike Tyson que já cumpriu pena por assédio e foi reincidente no crime, acredito que deva tomar mais cuidado quando freqüentar boates e casas noturnas.
O treinador de futebol Luxemburgo foi acusado de assédio por uma manicura, ocasião em que a senhora foi chamada em seu quarto de hotel para embelezar as unhas do referido, segundo comentários, o que o mesmo queria era outra coisa. É de amplo conhecimento o taradismo que impera no meio dos boleiros, admira-me portanto que a inocente não soubesse que indo aos aposentos do futebolista a música seria bem outra.
Com saudades recordo-me das inúmeras cantadas na Ritinha Batata da Perna, acredito ser desnecessário justificar o apelido. Com a Ritinha Batatuda uma cantada só era pouco, ela exigia muitas. Das flores enviadas para a Joana, claro, sempre acompanhadas por um cartãozinho apaixonado, das desavergonhadas propostas de pé-de-ouvido com a Cleusa, dos deliciosos beijinhos roubados da Elisângela no elevador, e outras, muitas outras tetéias que deram certo, sem o receio de sofrer um processo por assédio, infelizmente, coisas do passado.
Essa tendência atual inibe sobremaneira, e hoje se solteiro fosse, teria pavor de convidar minha própria mulher para um início de namoro.
         Diante dos fatos e conhecendo minha natureza quente, criei alguns indicadores para me protegerem de eventuais dores de cabeça relacionadas com o sexo oposto, regras que sigo religiosamente, embora contra meus princípios: - não convido uma mulher para dançar por mais de uma vez, e não olho para suas pernas, olhos e boca; não entro nem me pagando em elevador cheio; se der carona ela terá que sentar-se no banco traseiro; também não convido nenhuma gostosa para tomar sorvete ou um chope, além de não aceitar convites. E tem mais, só vou à Casa de Massagem com uma testemunha a tiracolo, para que fique bem claro que exigi apenas os serviços profissionais da moça. Reconheço que por conta dessas mudanças todas, lamentavelmente deixaram de ocorrer inúmeros romances, casos de amor, um e outro amasso desinteressado, mas tudo bem, isso tem volta.
         Termino esclarecendo que futuramente não vou amaciar, agora vai ser olho por olho e dente por dente, se levar cantada de alguma perco as estribeiras, faço um escândalo daqueles, vou ao Datena, e finalmente, a denuncio por assédio.
         Daqui para frente, os direitos são iguais.


31 comentários:

  1. Miguel, meu bem!!! (espero que isso não configure assédio sexual!)
    Saudade...Saudade...Saudade... Direitos iguais sempre!
    Estou aqui rindo sozinha das regras que impôs a vc mesmo, nada como ser um homem precavido.
    Minha cabeça aqui tá cheia de comentários pra esse seu post, mas melhor deixá-los na minha mente, senão vc pode me acusar de assédio sexual. O bom é que não vou precisar de advogado pra me defender :P
    Beijinhos, querido!

    ResponderExcluir
  2. Texto interessante e jocoso. Eu tenho uma vida boêmia, curto pra caramba e converso com muitas ao pé-de-ouvido, enfim, aquelas coisas todas que nós homens temos para aliciá-las. Mas, entretanto, após esta leitura, suponho que é melhor ter mais tranquilidade e ser comedido nesses momentos, pois a rigidez em relaçao ao assédio é monstruoso. Grande abraço Miguel.

    ResponderExcluir
  3. Sr. Miguel,
    venho através deste, demitir-me do cargo de pretensa namorada virtual, porque agora namoro virtual dá partilha de bensss!!!!!!!!!!!!!! kkkkk

    Ai ai, o senhor (tratamento formal também tá valendo viu, depois desse texto... rs) está se diplomando em escrever textos que cabem em qualquer situação, e eu curto bastante isso. Nao sao coisas que apenas se imaginam, mas ´ajudam` a encontrar saídas.

    Posto isso, saio de fininho deste lugar perdido de boas intencoes e vertendo princípios ;))))

    Adorei o texto meu amigo, valeu mais uma vez!!

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Só vc mesmo!
    bjs.

    ResponderExcluir
  5. Miguel, ri muito das regras que fez a si mesmo! Melhor prevenir do que remediar.

    Adorei o texto e o novo blog aqui.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Hmmmm... espero que te seguir depois de vir do blog lá do meu pai (JF) não seja configurado como assédio, rsrsrsrs...

    Se essa coisa do assédio pegasse nos ônibus de São Paulo, teríamos menos problemas de pernas bobas: aqueles carinhas que fingem dormir pra ir se encostando. Pelo menos como no momento eu estou assim... bem... inflada, não tenho tanto desse problema.

    Gostei da sua visita lá no meu canto profissional, dos desenhos, e agora te convido para conhecer o meu canto do hobby, que é o dos escritos, ele estava assim meio abandonadinho, mas depois de inúmeras cobranças do meu pai resolvi criar vergonha na cara e tirar as teias de aranha, rsrsrsrs...

    Beijocas!!!

    ResponderExcluir
  7. Eh...eh...eh... Duvido que você cumpra à risca suas regras.
    Não olhar pernas, seios e bundas??? Eh...eh...eh... Du-vi-do!!!

    ResponderExcluir
  8. Miguel, assédio? Não sei o que é! Afinal, sou surdo, sou cego, sou mudo! Mas, assédio ao contrário eu já passei. E foi engraçadíssimo quando minha mulher apareceu e cortou o barato da assediante. A coitada queria abrir um buraco no chão e se enterrar. Só não fez porque cairia no andar de baixo.
    Abração.

    ResponderExcluir
  9. É que a forma de abordagem precisa mudar para determinadas pessoas. Estes tipos são grosseiros com palavras que podem fazer bem aos homens mas são ofensivas às mulheres, assim como gestos e atitudes. Uma abordagem fora destes parâmetros tem a ver com a modernidade e com as mulheres dos tempos modernos.E, serão sempre benvindos.

    ResponderExcluir
  10. Hahaha...adorei o post...pena q suas regras sao rigidas demais...hahahaha.....mais um post na area...confira qdo puder! Bjs e fik c Deus.

    ResponderExcluir
  11. Olá Miguel!

    Rssrsrsrsr, excelente texto. Você tem razão: antigamente era mais divertido, mais leve, muito mais tranquilo. Uma paquera era apenas uma paquera. Se a moça não gostasse da cantada, um simples virar as costas bastava, o problema estava resolvido.
    Saudades...

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Miguel, me perdoa! Primeira visita e eu me ponho a rir desbragadamente! Mas como resistir ao humor deste texto bem escrito?
    Bom, agora que o riso deu espaço à razão, descubro que é um perigo enorme estar aqui. Como vc escreve bonito, já estou me apaixonando e não vou conseguir ser politicamente correta. Aliás, que saco que é seguir regrinhas, especialmente deste nível, não? ;)
    Enfim, paro por aqui antes de te dar todos os elementos para um baita processo onde exigiria indenizações que certamente eu pagaria, mas ao meu modo, tá? rs....
    Beijo, moço!

    PS. não podia sair sem dizer: gostei de tudo que li aqui.

    ResponderExcluir
  13. miguel, ainda estou rindo. Esse teu post foi tudo. Ir ao Datena!kkkk. Olha concordo com vc. Deve mesmo tomar cuidado. As pessoas aprenderam que processo pode render dinheiro no bolso! Muita gente se aproveita! Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. kkkkkkkkkkkkkkkk tô gargalhando até agora, Miguel seu artigo está impagável! Fechou com chave de ouro : Lei de Talião! As meninas de hoje, as casadoiras ,ainda reclamam e não sabem porque estão no antigo caritó, rsssss, tempo bom aquele das paqueras de antigamente, gente é preciso reconhecer e diferenciar a paquera do assédio! Segundo um amigo meu tudo seria melhor resolvido se todos andassem sem "a folha de parreira", era tanta coisa feia (kkkkk) que cantada e assédio sairiam do vocabulário! Abração.

    ResponderExcluir
  15. Pois é, todo cuidado é pouco...rs - Com celular, email, torpedos e afins, melhor prevenir que remediar...rsssss - Boa semana.

    ResponderExcluir
  16. muito obrigada, visite mais vezes ;) muita saúde

    ResponderExcluir
  17. Nossa, que regras rígidas, hein! Daqui a pouco, você vai acabar adotando o celibato... Ah, deixa pra lá...
    Até!

    ResponderExcluir
  18. A cada dia que passa fico mais assustada com você. Mas, tudo bem. Um abraço
    Ah! e não convidarei você para vir a Maceió...

    ResponderExcluir
  19. sim, buscar a igualdade, essa palavra proibida, desigual, revolucionária. buscar a igualdade de gêneros e permitir-se ser assediado, sem pejo, sem vergonha, assediadamente. sim, é tudo que quero, ser assediado, sem, é claro, ser sitiado por posses, possessões de assédios de é meu e;ou é seu...
    saudações,
    de la mancha

    ResponderExcluir
  20. O assédio tem a ver com as regras de urbanidade e de educação. Flirtar é bom...Assediar é mau gosto:)

    ResponderExcluir
  21. Ritinha Batata da Perna,kkkkkkk, muito engraçado seu texto. É isso, direitos iguais, embora eu ache que sempre os homens serão campeões nessa categoria. Tem que tomar muito cuidado também pra não ser acusado pela mulher por pura vingança sendo que o homem não cedeu ao assédio dela, enfim, já a turma do futebol e´freguesa, acha que por ter fama e $$$$ a mulherada tá sempre pronta, bem acho que uns 90% sim, mas azar dele se a mulher assediada estiver nos 10%. Abração!

    ResponderExcluir
  22. O professor quase chorou na aula, fez um discurso e era bem evidente o quando estava magoado. Como sempre fazemos na vida, consertar e seguir em frente. :D

    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Miguel aparece por lá. Mudei o visual do blog.Gostaria de ter sua opinião.Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  24. aii miguel, obrigada pelo comentário, também amu seu blog, dou algumas risadas e sempre tem tudo a ver com nosso dia dia...bju no coração....

    ResponderExcluir
  25. Miguel que texto interessante. Vc colocou muito bem. Melhor prevenir que remediar rssss
    Do jeito como as coisas andam, melhor se precaver.
    Boas dicas,mas q tudo fica mais chato, ah isso fica. Vc não acha?
    Oops, ...mas isto não é asédio (rsss)

    ResponderExcluir
  26. E retribuindo a amizade, já sou sua seguidora.

    ResponderExcluir
  27. Bem vindas essas palavras!
    Temos mesmo que tomar cuidado até em ser gentil.
    Gostei desse "manual dos homens prevenidos", vou aplicar essa idéia. Hahahah

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  28. Você jamais será condenado por assédio pois vai conseguir convencer a "otoridade" de que é um cidadão acima de qualquer suspeita: além do nome de anjo vejo, por sua foto, que vc também carrega uma reluzente aura!

    ResponderExcluir
  29. Olá, Miguel! Estou voltando à normalidade! Assédio é uma questão delicada. Antes de qualquer paquera, tenho que conhecer muito a mulher e, após um breve estudo, considerar se a cantada será justificada e válida. Infelizmente não há faculdade para isso hehe! Ótimo texto! Vou alterar o link do seu blog, no meu blog, na sexta-feira! Abraços!

    ResponderExcluir
  30. risos....
    são no minimo interessantes as regras k voce se impos para se proteger deste mal k aflige a humanidade rsrsrsrs
    mas eu acredito k n é para tanto (isso pelo menos por Luanda rsrs)... mas se voce acredita k da certo ok so k acredito eu k a sua vida se torna um pouco menos colorida....
    se der para aguentar OK...
    ums cronica mto bem escrita por sinal gostei do seu blog e com certeza k virei para ca muito mais vezes e espero a sua visita no meu claro rsrsrs até lá...

    bjs

    ResponderExcluir