sábado, 11 de junho de 2011

Que situação incômoda!


Familiares, vizinhos, amigos, ninguém, absolutamente ninguém estranhou quando Sinval separou-se da Lindalva, após um casamento de vinte e cinco anos.  Com a família já constituída, filhos casados, casa própria que ficou para a mulher, interessante que se diga também, após o casamento Lindalva cursou duas faculdades, a de jornalismo e outra de psicologia, enfim, não haveria dificuldades nessa separação. A relação entre os dois esfriara muito, desde que Sinval soubera da traição da mulher com um fortão da vizinhança, um escândalo na ocasião, mas que Sinval deixou pra lá pelo bem da família. Dormiam em quartos separados desde então.  
- Sinval, é absolutamente inaceitável uma coisa dessas – indignou-se Lindalva na imensa casa de Sinval – que você me abandonasse pra ficar com uma mulher tudo bem, eu até aceitava, mas arrumar um marido, o que significa isso? Nunca notei que você possuía essa tendência, que fosse um desses...
- Ôpa, ôpa, vê lá o que você vai falar, não venha com paus e pedras – respondeu Sinval encostando-se na parede – não é o que você está imaginando.
- Como não é? Você de caso com um homem, e nessa idade! Você não passa de um sujo, tratante, desprovido de qualquer decência ou caráter, estúpido e desprezível.
- Eu posso explicar, se você se acalmar eu explico tudo.
- Não tem explicação Sinval, você ao menos imagina o que eu e nossos filhos estamos passando? Você tem idéia do constrangimento terrível que estamos sofrendo com a família, vizinhos, amigos, pelo fato de você estar vivendo nesta casa com um homem? Você tem idéia?
- Lindalva, nem eu, nem você e nossos filhos, precisam dar satisfações a quem quer que seja, estou vivendo de forma honesta e correta?
- Correta? Você chama isso de vida correta? Dá licença!
- Olha, é o seguinte, sente-se que explico tudo.
- Lindalva, após alguns meses da nossa separação perdi o emprego. Foram dias terríveis. Uma noite recebo uma ligação do Arnaldo, amigo de infância e atualmente um advogado conceituado e muito atuante. Encontramo-nos em um bar para bebermos alguma coisa, foi quando lhe contei a respeito da minha crítica situação financeira, inclusive sobre a ameaça de despejo. Separado também e sem ninguém para cuidar desta casa, Arnaldo disse-me que necessitava de um secretário e pediu-me que fosse morar com ele, em troca me daria um excelente salário. Aqui estou portanto, cuido da casa, oriento os empregados, faço compras, pago as contas, cuido da sua roupa e agenda, tenho meu quarto e minha televisão, entendeu?
- Mesmo assim Sinval, é algo extremamente difícil de se aceitar e explicar aos outros, me desculpe mesmo!
- Lindalva, se a sua preocupação é a de que mantemos contato sexual pode ficar tranqüila, jamais aconteceu e nem acontecerá, Arnaldo é um mulherengão de mão cheia e você me conhece muito bem, sou chegado numa gostosa, principalmente se for coxuda.
- Não sei Sinval, vai ser difícil me convencer. – respondeu Lindalva balançando a cabeça.
- Lindalva – retruca Sinval já um tanto irritado - pra liquidarmos essa conversa de uma vez por todas. A pensão e o convênio médico que te pago, teu cartão de crédito, presentes para os filhos e netos, roupas pra você, tudo isso sai do salário que recebo do Arnaldo – tá bom ou quer mais?
Lindalva não falou mais nada, apenas retirou-se de cabeça baixa...
                                                  
                                                    -0-

Meu povo, este site http://desaparecidas-ajude.blogspot.com/ realiza um trabalho maravilhoso em prol de várias campanhas, e o resultado depende da boa divulgação.
Quem puder visitá-lo e conhecê-lo, agradecemos.
                                                 




37 comentários:

  1. Miguel,
    Será que o Arnaldão não é o "caso" da Lindalva? Vai ver que ela está com ciumes dele, achando que o Arnaldão tem "caso" com o Silval. Já pensou nisso?

    ResponderExcluir
  2. rsrs MIguel..adoro seus escritos..
    Sempre fico esperando para ver o que me espera no final.
    Viu quanto preconceito?
    Deixa o homem trabalhar em paz!!
    Pq ele não pode ser secretário, por preconceito?
    E se le quiser ter um tipo de relaçao homo?
    Problema dele. ou que problema há? .. a sociedade joga seus lixos embaixo do tapete e fica a apontar o dedo nas atitudes alheias..pura hipocrisia!
    Beijos... a teoria do J.F. acima tb é um caso a ser considerado..rs
    Bom sabado!

    MA ferreira

    ResponderExcluir
  3. rsrsrsr eitaaa mulherzinha interesseira essa hein? rsrsrs.. depois dessa ficou tudo beleza né? rsrsrsr.. Eitaaaa Miguel.. só vc mesmo rsrsrs

    Beijocas super super em seu coração..
    Verinha

    Ops.. muitíssimo obrigada por sua ajuda na divulgação do site!.. Obrigada de coração!!!

    ResponderExcluir
  4. Miguel querido!! Te ler é sempre uma surpresa agradável. Existem mulheres interesseiras e existem que pensam que todas são assim. Infelizmente certos tipos de mulheres fazem que nós mulheres verdadeiras (e apeixonadas) sejamos desvalorizadas. Escrevi hj o pq não gostar do dia dos namorados; acho mto comércio e pouco sentimento verdadeiro... Corcondo que está mto frio; hj não tive coragem de sair de casa e amanhã meu dia dos namorados acho q vai ser vendo filme em casa, o joelho dói nesse tempo e perco o pique pra mta coisa...

    Bjo grande e parabéns pela divulgação do site; vc é uma pessoa mto humana e especial.

    ResponderExcluir
  5. Caríssimo,

    É tão bom degustar teus escritos... Mas aqui pra nós, que mulher é essa hein? Lindalva, Lindalva... Te cuida tá! Afinal de contas tudo pode acontecer. Abraços grande Miguel!

    ResponderExcluir
  6. O que vc quis dizer? que as mulheres são interesseiras? eu hein! Tchau

    ResponderExcluir
  7. Arnaldão, Lindalva e Sinval esse trio pode dar muito texto. Ótimo texto como sempre! E o site das crianças desaparecidas eu vou divulgar no meu blog, quando for atualizar na quarta-feira. Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá Miguel, mais um crônica, mais uma oportunidade que vc nos dá pra refletir sobre várias questões. Quiçá a mais importante seja a questão do preconceito. A personagem Lindalva detonou todo seu preconceito contra a homossexualidade... Não só a Lindalva, mas nós também somos assim, porém não assumimos, preferimos mascarar. A hipocrisia da sociedade é uma arma contra não só os homossexuais, mais também contra os negros, os pobres, a religião... No mundo hipócrita tudo é válido, todos são iguais, porém na prática nós temos que ser o que a sociedade quer... Não há respeito à orientação sexual das pessoas, a diversidade de cor, a os direitos dos pobres, a opção religiosa e por aí vai. Um abraço forte!!!

    Roberto Alexandre

    ResponderExcluir
  9. Trio para dura esse, hein Miguel!!?? O arnaldão tem que trabalhar muito, pois a despesa é grande!

    ResponderExcluir
  10. É... DÁ O QUE PENSAR... E ACONTECE NAS MELHORES FAMÍLIAS.

    O "ARNALDÃO" DEVE SER PRIMO DO RICARDÃO ;-)

    BEIJO

    ResponderExcluir
  11. "A pensão e o convênio médico que te pago, teu cartão de crédito, presentes para os filhos e netos, roupas pra você, tudo isso sai do salário que recebo do Arnaldo". Ué, mas a Lindalva não fez dois cursos? Tudo bem que o marido pague uma pensão à ela, mas essa mulher, com toda a experiência acadêmica que tem, deveria também arranjar um emprego. E decerto conseguiria um dos bons!
    Pena que, apesar de toda a bagagem adquirida na universidade, Lindalva continua nota zero em aceitar as diferenças. Quanto preconceito!
    ...
    Bela crônica, como sempre!
    Até!

    ResponderExcluir
  12. Miguel, querido!
    Estou de volta!!! Buenos Aires foi tudo de bom, aos poucos vou contando as novidades lá no blog.
    Adorei seu texto, como sempre, maravilhoso.
    Esse povo que adora pré-conceituar as coisas é fogo.
    Simplesmente adorei!
    Saudades, amigo!
    Beijos,
    Gisa

    ResponderExcluir
  13. Oi Miguel querido,

    Muito legal seu texto, nos faz pensar que as vezes as comodidades da vida, deixam as pessoas sem argumentos...

    Beijos e uma linda semana pra você, cheia de paz e muito amor.
    Ani

    ResponderExcluir
  14. Oi Miguel,mais um crônica muito boa pra se ler.Na vida existe muitas dessas Lindalva.A pensão, convênio médico, cartão de crédito, presentes para os filhos e netos e roupas, faz qualquer Lindalva da vida ficar de boca fechada e sair soltando foguete rs.Abraço com maravilhoso começo de semana. Um Beijo!

    ResponderExcluir
  15. Pois é...A necessidade faz o sapo pular... Só faltou ela dizer: "Tá ruim, mais tá bom"...Beijos meu querido.

    ResponderExcluir
  16. Mi querido amigo: Nos movemos demasiado por "el que dirán" aunque vaya en contra de nuestros intereses. Es un escrito muy interesante porque refleja a una parte de nuestra sociedad.

    Brisas e beijos.

    Malena

    ResponderExcluir
  17. Sempre que um homem mora só rola essas perguntas com dúvidas sobre a masculinidade dele. No caso, não achei falta de caráter de Sinval (falta de caráter teve a mulher dele que o traiu). Sinval fez sua opção. De mais a mais, sempre que há uma separação (com traição, diga-se) há um desestabilização na família que qualquer uma das partes que fica não irá suportar. A decadência a partir daí, se não houver diálogo para uma separação amigável, é óbvia.

    ResponderExcluir
  18. Como sempre, muito bom e muito bem escrito.

    É o tipo de texto que faz fervilhar a mente nas muitas possibilidades que ficam em aberto... cada um que ler pensará em uma ou várias.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Um "governanto" moderno? rs
    Brincadeira, mas a vida depois de uma separação nao é mole, e Sinval se deu é bem.
    Já a mulher só soube rotular, e no final, contanto que o dindim venha pro seu bolsinho, Sinval pode ser, ops, trabalhar o que quiser haha
    Mulherada é fogo!!
    Adorei essa crônica, vou eleger nesse +1 aqui ;)

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Miguel
    Que rolo, heim?
    Rs...
    Passei aqui para desejar-lhe uma boa semana.
    Com carinho
    fatima
    da Maraláxia
    http://seriax.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. wow!
    Quantos conflitos a serem analisados em um texto tão simples, tão curto...parece até a dissertação de doutorado de Einstein que tem menos de 30 páginas!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  22. Miguel ,
    óptimo texto e cujo assunto daria para uma mesa redonda .
    Preconceito e depois " o dar - se bem " é o tema dominante .

    Um beijo,
    Maria

    ResponderExcluir
  23. Olá querido amigo,
    Ótimo texto! Adorei lê-lo! Apesar do "rolo" entre ex-marido e ex-mulher, o mais importante de tudo nesta crônica é o preconceito, que viça nos nossos dias a todo vapor. Esquecem-se, essas pessoas, que num futuro, em outras vidas, poderão estar encarnados em corpos com outra sexualidade. Nós somos aquilo que pensamos e o pensamento traduz nosso caráter e comportamento.
    Um grande beijo, Miguel.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  24. oi meu querido
    hoje passei apenas para deixar um super bjo
    bem apressadinho e agradecer por suas visitas em
    meu cantinho e claro desejar tdo de bom para voce e sua familia...

    ResponderExcluir
  25. Querido amigo Miguel
    Mas que mulherzinha essa Lindalva, hein?
    Fez o que quis e lhe apeteceu e ainda teve lata de ir reclamar com o marido (ex).
    Mulheres assim são a vergonha da classe rsrsrsrs

    Se ele tiver um caso com o amigo, que lhe faça bom proveito. Não deu com mulher, quem sabe com homem?... Estou brincando, mas no fundo há muito de sério nas minhas palavras.

    Adorei o texto, como sempre. Você é um contador de histórias com muito talento.

    Boa semana. Beijinhos

    ResponderExcluir
  26. Oi Miguel!!! Estou contente, pois conseguir entrar no seu blog dinovo! Esses dias todos estava tentando, e nada. Não sei o que aconteceu, mas o importante é que hoje conseguir.
    Quanto ao texto: Parabéns pra você, grande escritor! E coitado do Arnaldo... rsrs.

    Fica com Deus, tenha um ótimo dia!!! Beijos

    ResponderExcluir
  27. Olá Miguel!
    Obrigada pelos votos de melhoras à meu marido. Estou aqui no hospital com ele, aguardando a pressão estabilizar para iniciar a cirurgia.

    Enquanto isso... vamos blogar!

    Bela crônica! Parabéns. Você é ótimo com as palavras, gosto muito de estar por aqui. Essa crônica reflete muito bem alguns preconceitos existentes em nossa sociedade: contra as opções sexuais dos homens e as opções sociais das mulheres. Nesse contexto o dinheiro aparece como um reforço preconceitual, uma vez que chega às mãos da mulher como se fosse uma dádiva, um favor do ex marido. Independente disso, esse trio ainda vai dar muito o que falar! Rsrs.
    Beijo
    Marli

    ResponderExcluir
  28. Hahahahaha . Meu amigo, contra fatos não tem argumentação.
    Tchê! Essa tua excelência em nos fazer rir e pensar, tudo ao mesmo tempo, é impagável.

    Obrigado, meu amigo.
    Um abração e boa semana.

    ResponderExcluir
  29. Olá!
    Passei para conhecer o seu blog.
    Já rachei o bico e tanto rir...
    Amei o seu espaço... você é muito criativo e bem humorado, além de muito talentoso.
    Beijinhos.
    Minas.

    ResponderExcluir
  30. Olá Miguel! Hahahaha, que sina! Mas ela se calou então diante dos fatos? Para onde vai a indignação numa hora destas? hahahaha, é...O dim dim fala mais alto! Ótimo texto!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  31. hahaha... como alguns problemas se resolvem facilmente, né ;) ($$$)

    Beijos, meu querido!

    ResponderExcluir
  32. Mas ela não tem duas faculdades?

    ResponderExcluir
  33. Eu achava que ela ia querer casar com o chefe do ex-marido...rs - Um abraço, ótima quarta!

    ResponderExcluir
  34. Muito lindos seus textos, sempre cativando a atenção até ao fim. Pena que a sociedade ainda ache que há profissão para homem e profissão para mulher...
    Bjs

    ResponderExcluir
  35. Ola Miguel,sinto muito naõ atende-lo na sugestaõ desta belissima musica que se chama THE TREES do filme Medicine Man.Sua origem é de construçaõ essencialmente instrumental e nas minhas pesquizas não encontrei a letra e nem a partitura.Se quizeres me mandar outra sugestão e se estiver ao meu alcance,ficarei muito feliz em atende-lo.Grande abraço.Suze.

    ResponderExcluir
  36. Oi Miguel, um ótimo fim de semana para você!!!

    ResponderExcluir
  37. Pois é Miguel. Afinal o que havia de verdade em toda aquela situação? Cada um que pense o que quiser. Desde que as altas despesas da Lindalva estejam pagas, fica tudo como está... Abcs...

    ResponderExcluir