quinta-feira, 21 de abril de 2011

O Astronauta


            Aproximou-se da linda moça e perguntou-lhe o nome. Ela o encarou de alto a baixo antes de responder.
         - Brigitte. Você é alguma pessoa importante? Digo isso porque só me relaciono com gente fina, de renome. Você só vai me ver ao lado de artistas famosos, profissionais de alta costura, presidentes e grandes escritores. Portanto, para que minha imagem fique preservada, antes de conversarmos preciso saber se você é pessoa importante.
         Ele de olho fixo nos dela ficou presenciando sua beleza incomparável, e concordou que de fato ela poderia chamar-se Brigitte.
         - Sou pessoa muito importante sim. Sou astronauta, e aquela é minha nave. Se você for boazinha posso levá-la a passear comigo. Grandes nomes nela navegaram pelo espaço sideral. Chamo-me Gagarin, e conheço muito bem o espaço, inclusive já estive na lua. Pensando bem, recordo-me que assisti vários dos seus filmes, inclusive se me permite, sou seu fã.
         - Também ouvi falar de você Gagarin, posso passar a mão na sua nave?
         Ela alisava a nave boquiaberta, os que passavam olhavam com inveja, ela se engrandecia. Ele apontava para o céu nos locais em que já havia navegado, abria os braços e mostrava como a nave se desviava dos asteróides, e grandioso a informava como todas as barreiras do espaço por ele foram superadas.
         Sentiu um frio de medo quando ele a convidou para uma voltinha no espaço.
         - Não precisa temer absolutamente nada, sou o maior dos astronautas, eu a levarei em segurança por entre as estrelas – ela concordou, e de mãos dadas caminharam em direção à nave.
         Ele fez com que ela vestisse a roupa apropriada e partiram rumo ao espaço infinito.
         - Segure firme, caso sinta medo feche os olhos por alguns instantes, mas depois abra-os para admirar a beleza do azul imenso – viajaram por horas até retornarem.
         - Gagarin, se você soubesse como estou feliz, você é a pessoa mais importante da minha vida, supera a todos que conheço.
         - Puxa Brigitte, que bom, quer ir até a lua?
         Felizes entraram novamente na nave e se dirigiram ao espaço rumo à lua.
         No pátio, um enfermeiro chamava a atenção do outro para a estranhíssima posição em que se encontravam aquela feiosa e o sujeito doidão recém internado.
         Não é por nada não, mas pareciam flutuar.


28 comentários:

  1. É Miguel, os loucos navegam por outros mundos que desconhemos! às vezes acho qe eles são mais felizes!

    ResponderExcluir
  2. Há insanidades de todos os gêneros... provavelmente essa é a mais fundamentada.
    Morro de pena deles...
    Fui à lua nesse texto meu amigo, gostei!

    ResponderExcluir
  3. Que nada nem ninguém os impeça. Viajar também é isso. Loucos? Quem não é?

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Miguel, como sempre brilhante! Ultimamente as suas crônicas são as minhas preferidas. Freud falou que só os loucos transcendem. Estes dois apenas viajaram na imaginação. E nós, que tipo de loucos somos? Os do tipo que faz tudo igual (galinha), e se contenta com os milhos que os poderosos jogam pra ciscar. Sejamos águia! Vamos dar asas à águia, ganhar altura e sermos heróis da nossa própria saga!!! Um abraço forte, em breve voltarei com maior prazer!!!

    ResponderExcluir
  5. Amigo Miguel, agora você brincou ... Comecei a leitura rindo, terminei em pura consternação.
    Dez meu amigo,dez !

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Querido amigo Miguel
    Hoje venho trazer...

    Minha mensagem de Páscoa:

    Permita-me que faça minhas as palavras de Einstein:

    "Algumas coisas são explicadas pela ciência, outras pela fé. A Páscoa ou Pessach é mais do que uma data, é mais do que ciência, é mais que fé, Páscoa é amor."

    Feliz Páscoa, com muito Amor.
    Beijinhos
    ADOREI ESTE SEU TEXTO. QUANTA TERNURA! SÓ DE CRIANÇAS OU LOUCOS SERIA DE ESPERAR...

    ResponderExcluir
  7. Não deve haver sensação melhor que a de flutuar rsrs... adorei o texto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. é coisa de maluco! maluco quem não é?! carrego uma frase comigo: Deve ser chato ser normal.

    ResponderExcluir
  9. Olá Miguel,
    Parabéns pelo conto. Adorei. A literatura é algo que nos alimenta a sede de ler e do saber.
    Gostaria que me visitasse em meu blog, deixasse seu comentário e me seguisse também. Estou a seguir-lhe e voltarei sempre aqui.
    Uma feliz Páscoa e abraços,
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  10. Por vezes penso que deve ser muito bom ser louco...
    Boa Páscoa
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Olá, Miguel!
    Sensacional!
    Eu viajava junto com eles,lembrando também do Pequeno Principe,quando da notícia sobre o pátio da clínica...
    Show! Surpreendente!
    Queo lhe dar o selo que ganhei...estáláno Roda de Prosa.
    Agradeço por seu carinho nos comentários pertinentes e por suas visitas ao Roda.
    Escolhi seu blog por ele acrescentar coisas legais à web.
    Feliz Páscoa a você e a todos os seus.
    Muita paz! Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  12. Miguel
    Nao li- Rs rs
    Só passei aqui para desejar-lhe uma feliz Páscoa, a vc e família.
    Com carinho
    Fátima

    ResponderExcluir
  13. Será que é preciso ser maluco para ser completamente feliz a ponto de poder flutuar????
    E viva os malucos!!!

    ResponderExcluir
  14. A assim como o sol, a felicidade está a disposição de todos. É preciso encontrar o caminho. Bonito e sensível conto.
    Um abraço e uma feliz Páscoa.

    ResponderExcluir
  15. Caro amigo, muitas vezes um pouco de "loucura" nos liberta dessa realidade nem sempre agradavel. Esse casal foi longe rsrsr. Parabéns pelo texto. Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Isso pq vi Ilha do Medo esse fds.... cada louco q existe por aí! rsrsrs.
    Fiz um balanço geral das férias. Confira. Bjs e fik c Deus.

    ResponderExcluir
  17. Talvez eles estivessem flutuando mesmo...
    Até!

    Twitter: /JulianaHneko

    ResponderExcluir
  18. Olá,Miguel!

    Parapegar seu selinho, basta copiar a imagem do selo e salvá-la em seu computador para depois colá-la em seu blog com a orientação para postagem que estálá no Roda de Prosa,ok?!
    Ótima semana.Bom trabalho.
    Muita paz! Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  19. Que texto legal, Miguel!
    De repente, há felicidade na insanidade. Talvez precisemos aprender com eles. Estamos perdendo a capacidade de "voar"!
    Beijo, querido.

    ResponderExcluir
  20. Caríssimo... Mais que de repente invadiu-me uma vontade louca de voar... Lindo texto!

    ResponderExcluir
  21. Desfecho sensacional! Parabéns, meu caro! :)

    ResponderExcluir
  22. KKKKKKKK
    Miguelito, fabulous!
    Como sempre, seus textos são ótimos. Rindo demais aqui.
    Ainda bem que resolvi dar uma espiadinha, pq meu humor estava ficando negro.
    Beijos, querido!!!

    ResponderExcluir
  23. kkkkkkkkkkkkkkkk, desculpe-me já chegar aqui, assim... impossível não rir. Adorei o conto! Venho lá do Blog do Marcos Dhotta. Que bom que a minha nave pousou aqui. rsrsrs Virei mais vezes, para me encantar e aprender a escrever bonito assim. Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Nada mais comovente que a loucura aqui retratada na tua crônica, sabe? não ri me emocionei , as vezes no refugio do imaginário os loucos encontram a sua felicidade...Quem são mesmo os loucos? Adorei!

    ResponderExcluir
  25. Olá Miguel,


    Retribuindo a visita e aproveito pra dizer que adorei seu blog. Também estarei sempre por aqui querido.

    Beijos

    Ani

    ResponderExcluir
  26. Olá Miguel, você sempre nos brinda com seus textos bem humorados e interessantes. Essa foi muito boa! Malucos, mas bem informados, usou de um bom pretexto pra se dar bem.

    ResponderExcluir
  27. Miguel, é isso: [aplausos]
    Gagarin? Esse nome não me é estranho... Seria ele um contemporâneo de Armelau na turma de pára-quedismo? [sorrio]
    Mais uma vez venho aqui e fico muito feliz por ler algo tão bom e fantástico! Parabéns! Estarei colocando esta postagem para que os meus amigos possam também se divertir com o prazer desta leitura.
    Não sei se você está no twitter (@Jefhcardoso) e nas redes Orkut e Facebook (Jeferson Cardoso) Se estiver, me dê um alô. Abraço!

    ResponderExcluir